#DICA01 TIPOS DE PISOS INTERIORES PARTE 01

terça-feira, 28 de agosto de 2018 08:38:41 America/Sao_Paulo
A variedade de tipos de pisos internos é imensa, e por isso ficamos tão perdidos nos corredores das lojas para escolher qual será o melhor acabamento e modelo de acordo com cada ambiente. Então, se você não quer mais ficar em dúvida sobre o revestimento para o chão, vamos a uma lista das variedades e modelos.

1. Porcelanato
Esse tipo de piso tem sido queridinho quando o assunto é revestimento interno, e a variedade nos tipos de porcelanato é um dos fatores que faz a peça ficar entre os mais pedidos para os projetos de interiores.
O modelo além ser lindo, ainda tem variedade no acabamento, o que permite escolher o modelo certo para cada tipo de ambiente.  
1.1 Porcelanato Polido
  Sem dúvida, esse é o modelo mais conhecido da linha e ideal para quem busca acabamento com brilho, já que essa é uma das principais características da versão polida. Entre as vantagens está a resistência, baixa absorção de água e facilidade de limpar, ainda mais com umas dicas de como limpar porcelanato. O tapete deixa a região do sofá mais aconchegante

 
1.2 Porcelanato acetinado
 Para quem quer uma opção com menos brilho, esta é a melhor versão. O modelo acetinado tem acabamento fosco é muito indicado para áreas molhadas, como banheiro, ou até para quartos e salas quando o assunto é aconchego. Entre as vantagens está a resistência a arranhões que é bem superior que o modelo polido.

1.3 Porcelanato esmaltado
  O modelo esmaltado é o que mais se assemelha ao piso de cerâmica, já que esse tipo de piso recebe uma camada de esmalte como acabamento. A variedade de texturas, cores e até acabamentos é uma grande vantagem, mas o contraponto é que é preciso considerar o PEI (sigla que caracteriza a resistência da peça cerâmica – veja mais no item 2).

1.4 Porcelanato amadeirado
Se você está em busca de um piso que imita madeira, considere esse tipo de acabamento no porcelanato. A opção fria costuma sair mais em conta que a o material nobre, e ainda tem a facilidade de manutenção e limpeza.
Na parede do banheiro, samambaias e bromélias.
2. Cerâmica
Talvez essa seja a opção mais comum e mais conhecida, mas não é para menos já que esse tipo de acabamento costuma ter uma grande variedade e isso torna-se vantajoso, assim é possível encontrar o piso exatamente da maneira que você sempre quis. A facilidade de limpeza e manutenção também são características bem importantes dos modelos cerâmicos, mas na hora de escolher o modelo certo para o seu ambiente é preciso verificar o PEI (resistência a abrasão), considerando que 0 é menos resistente e 5 é mais.
PEI 0: baixa resistência, e é indicado apenas para paredes.
PEI 1: resistência baixa, e indicado para área de pouca circulação, como banheiros residências.
PEI 2: resistência de baixa a moderada, com uso indicado para quartos e banheiros onde circulação poucas pessoas.
PEI 3: modelo de resistência intermediária, é ideal para o uso interno sem que tenha portas para acesso externo.
PEI 4: com boa resistência, esse já é um modelo que pode ser instalado em qualquer ambiente da casa, inclusive na sala e cozinha.
PEI 5: a resistência mais alta é indicada para ambientes com muita circulação, e pode ser utilizado até mesmo em comércios. 



3. Ladrilho hidráulico
Para quem está em busca de um acabamento com cores e estilo retrô, pode apostar em algum dos modelos de ladrilhos hidráulicos. A peça costuma ser indicada tanto para paredes, como para pisos e no chão garante um toque único.
A resistência é uma das vantagens deste tipo de revestimento, e o uso é muito indicado para quem quer dar um toque especial com um estilo que pode variar do colorido com estampas diferenciadas (geométrica, floral, psicodélica, contemporâneo ou tradicional), até algo mais clássico com um duo de cores com toque discreto.
As peças quadradas e pequenas costumam valorizar o ambiente, e podem ser utilizadas em diferentes cômodos.


4. Pastilhas
Esse tipo de revestimento é clássico, mas ao mesmo que já é bem conhecido nos projetos de interiores, a variedade de acabamento, textura e aplicação torna a peça ainda mais valorizada.
Se você só se lembra do revestimento na piscina, o uso pode ser surpreendente também como piso interno.
A indicação de aplicação em ambientes não segue uma regra, mas como são peças bem pequenas e valorizam os espaços menores, o mais comum é utilizar as pastilhas no banheiro para valorizar a área do banho. Mas lembre-se que o ideal é evitar acabamentos muito lisos no chão, caso contrário isso pode causar acidentes.

 

5. Pisos de madeira
Para quem não dispensa o uso de um piso de madeira com tábuas corridas, o assoalho é a opção perfeita. Este tipo de revestimento é feito com madeiras legalizadas que são instaladas lado a lado, e podem ser fixados diretamente no contrapiso ou sobre uma estrutura de madeira, conhecida como barrote. No entanto, neste último caso, o piso costuma fazer um pouco mais de barulho conforme o andar.
5.1 Porcelanato esmaltado
Para quem não dispensa o uso de um piso de madeira com tábuas corridas, o assoalho é a opção perfeita. Este tipo de revestimento é feito com madeiras legalizadas que são instaladas lado a lado, e podem ser fixados diretamente no contrapiso ou sobre uma estrutura de madeira, conhecida como barrote. No entanto, neste último caso, o piso costuma fazer um pouco mais de barulho conforme o andar.
A madeira de demolição dá traços rústicos ao ambiente.
 

5.2 Taco
Apesar de não ser o queridinho por ter um visual mais antigo, o taco bem cuidado fica espetacular na decoração. Então, se você pretende arrancar esse tipo de piso que é de madeira nobre, reconsidere, afinal com manutenção adequada e até mesmo uma nova camada de verniz podem valorizar e muito o visual das pequenas pecinhas de madeira que são instaladas no chão.
O cimento queimado na parede dá traços de decoração industrial
 

5.3 Parquet
É fácil ver a confusão deste tipo de piso com o taco, mas a diferença entre taco e parquet é o desenho formado no revestimento. No parquet, as peças de madeira são instaladas formando um desenho maior (geralmente geométrico), como se fosse um quadrado com um desenho que se repete lado a lado.
Móveis de madeira valorizam a decoração clássica.
 

5.4 Bambu
Uma nova opção é esse tipo de piso, que tem alta resistência, até mesmo maior que a da madeira, e que garante o visual amadeirado no chão.
O revestimento de bambu varia de acordo com modelos com ou sem brilho e até mesmo nas cores, que podem se assimilar do tom natural do bambu ou ganharem coloração artificial.
 
As pastilhas na parede dão toque de cor a decoração

5.5 Cortiça
Para quem está disposto a um projeto sustentável, já pode incluir esse revestimento na listinha; já que a origem natural e renovação do material faz com que o item ocupe esse espaço entre as opções que valorizam o meio ambiente.
As vantagens deste tipo de acabamento são isolamento térmico e acústico, resistência a fungos e bactérias, conforto e aconchego, e durabilidade. No entanto, por ser um material maciço é preciso cuidado com móveis muito pesados sobre a superfície e até mesmo com animais de estimação que podem danificar o revestimento.

 

6. Laminado
Se você é do tipo que adora o acabamento em madeira, essa pode ser uma versão mais barata que o material nobre e com visual bem parecido.
O piso laminado é feito a partir de madeira aglomerada e por isso o custo sai mais em conta. A instalação é feita com as peças lado a lado, e com muita agilidade, o que torna o processo rápido. No entanto, a limpeza requer alguns cuidados, já que esse tipo de material não pode ser lavado, e o ideal é usar no máximo um pano úmido. 

 

 
Na parede, detalhes com tijolo a vista aparente.
 

7. Vinílico
Este tipo de revestimento é feito a partir de PVC e pode ser uma opção para quem quer um modelo amadeirado. O acabamento se assemelha muito ao laminado e a madeira, mas o material usado na fabricação torna o item como uma opção sustentável.
A aplicação é feita como o modelo laminado, e as tábuas são encaixadas lado a lado. Além disso, a limpeza também deve evitar água e o modelo não é indicado para áreas molhadas como o banheiro.

As poltronas são de fibras sintéticas
 

 
Na parede, papel de de listras
8. Manta vinílica
A manta vinílica também é constituída através do PVC, mas ao contrário da versão anterior, este modelo é como uma manta que é esticada na superfície a ser revestida.
O revestimento permite uma série de acabamentos, que podem variar em modelos com ou sem brilho; sem junção entre as peças e até mesmo que simulem madeira ou coloridos.
A vantagem deste tipo de material é a facilidade de limpeza e possibilidade de aplicar em áreas úmidas, como banheiro e lavanderia.

 
O rodapé branco valoriza a parede bege
fonte - casaeconstrucao.org