#DICA01 TIPOS DE PISOS INTERIORES PARTE 02

segunda-feira, 5 de novembro de 2018 10:05:13 America/Sao_Paulo

9. Cimento queimado

O acabamento com um toque de decoração industrial tem chamado atenção e torna-se cada vez mais utilizado para quem está em busca de um projeto inovador e com características atuais.

O cimento queimado tem boa resistência quando feito da maneira correta, e isso torna-se um ponto favorável. No entanto, se a opção é fugir do acabamento rústico de concreto, também há modelos, cerâmico e porcelanato, que se assemelham as características do material, mas são mais fáceis de manter por serem piso frio.


  

A parede de vidro permite a entrada de luz no ambiente

 

O espelho na parede amplia o ambiente.

 


10. Resina Epóxi

Esse tipo de revestimento é feito a partir da resina que é aplicada no chão (pode ser sobre um piso já instalado) e com a mistura de outros agentes endurece e forma uma camada com brilho e sem junções.

O acabamento moderno que dá no chão é uma das principais características do piso epóxi, que costuma ser comparado até mesmo com o porcelanato polido. Entre as vantagens, está a facilidade de limpeza e a variedade de cores.

Detalhes em azul completam o visual colorido e alegre da cozinha.

 


 


 

Armários brancos valorizam o chão alaranjado.

 

11. Granito

A pedra natural é marcada pela alta resistência, o que valoriza a aplicação do piso até mesmo em cômodos de grande circulação, como a sala. Além de ser muito resistente, este tipo de revestimento também é conhecido pelos tipos e cores, e a praticidade na hora da limpeza.

A aplicação pode ser feita em qualquer cômodo interno da casa, inclusive no banheiro, já que o material tem baixa absorção de água e é resistente a manchas.


 


 


12. Mármore

Os tipos de mármore são traços marcantes deste tipo de revestimento, já que a variedade de cores e preços permite adequação a diversos estilos de projetos.

A beleza do material não causa dúvidas e o piso é capaz de sofisticar o projeto. No entanto, a sua aplicação deve ser cautelosa em áreas molhadas, como no interior do box do banheiro, já que molhado pode ficar muito escorregadio, por isso, é comum os projetos usarem a pedra na forma bruta para esse tipo de espaço.


 


 


13. Ardósia

A pedra verde é bem característica de projetos mais antigos, mas isso não impede que você a utilize. O resultado é bem bacana para a aplicação dentro da residência também, mas se o ambiente for muito pequeno, a cor mais escura pode dar sensação de espaço menor, por isso o ideal é instalar o piso em áreas amplas e com boa iluminação.

O revestimento é ideal para amenizar as altas temperaturas e ajuda a deixar o clima dentro de casa mais agradável, já que é uma pedra fria. No entanto, a desvantagem está em relação a limpeza da ardósia, que precisa de cuidados específicos e que vão além da simples aplicação de cera.


 


 


14. Granilite

O piso é uma mistura de cimento com pequenos pedaços de pedras – mármore, quarzo, calcário e outras – o que dá o acabamento chapiscado ao revestimento. Este modelo se distingue em duas versões:

Granilite polido: é impermeabilizado e fica com acabamento brilhoso. A peça seca não é escorregadia, mas ao ser molhada pode ser perigosa, por isso, o ideal é evitar a versão polida no banheiro.

Granilite fulgê: nesta versão o piso tem acabamento mais rústico e as pedrinhas misturadas na confecção são visíveis, o que deixa a peça antiderrapante.

 


 


 


 


15. Emborrachado

Este modelo é bem versátil, já que pode ser encontrado como uma placa de borracha em diferentes cores ou até mesmo ao estilo de madeira com acabamento em borracha. A limpeza da peça é muito fácil e com um pano úmido e detergente neutro é possível realizar a faxina.

O uso pode ser em diferentes ambientes, e até mesmo na cozinha, onde o chão costuma ficar liso por conta de respingos. Além disso, este tipo de acabamento borracha também é indicado para a casa de idosos, já que o revestimento não tem acabamento liso, o que evita quedas.


 


 


16. Carpete

O carpete já foi muito utilizado, mas aqui no Brasil tem sido cada vez menos comum o uso do revestimento que simula um tapete. No entanto, se você quer um clima aconchegante para quartos e salas, talvez seja o momento de reconsiderar o uso do revestimento.

Além de ser ideal em relação ao isolamento acústico, o carpete ainda dá uma beleza incrível ao ambiente. No entanto, para quem tem alergia esse tipo de revestimento merece atenção especial, já que o acúmulo de poeira é maior, e a limpeza deve ser frequente.


O lustre de cristal valoriza o closet

 

Atrás da cama, painel de madeira

17. Placas de Vidro

Sinônimo de modernidade, o acabamento é escolha perfeita para quem quer dar um charme especial e leveza ao chão. Se você tem dúvidas em relação a instalação e segurança das placas de vidro, saiba que com a contratação de um profissional especializado, com estruturas metálicas certas e que respeitem o peso, extingue qualquer tipo de risco.

O uso do vidro no chão pode ser em diferentes ambientes, mas a ideia é que tenha um fundo bacana para admirar (nada de olha o contrapiso, né), como um mezanino, ou até em um banheiro, só que neste caso não deve haver outro cômodo embaixo (privacidade!) e é preciso uma película para não deixar a superfície escorregadia.


 

O tapete listrado dá cor a decoração moderna da sala

 


 


fonte - casaeconstrucao.org